Senhora: Resumo Por Capítulo

Paráfrase da obra de José de Alencar

Parte 4 – Resgate: Capítulo 9

Eram dez horas da noite quando Aurélia abriu a porta do quarto nupcial anunciando que estava à disposição para Fernando. Ela vestia o mesmo roupão do dia em que haviam se casado, e seu marido reparou a coincidência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Seixas iniciou seu discurso explicando que, na ocasião em que aceitou o dote de seu casamento, havia acabado com todo o dinheiro de sua família e sua irmã pedia-lhe alguma quantia para montar seu enxoval. Neste desespero aceitou o adiantamento de vinte contos de réis.

Após perceber o equívoco em aceitar o casamento de conveniência com aquela que fora sua amada, Seixas resignou-se em restituir o valor assim que possível, cumprindo, enquanto isso, seu papel de marido. Nesse ponto, Aurélia concordou que ele agiu de acordo com o compromisso firmado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agora, Seixas havia recebido um valor inesperado de um antigo negócio, que lhe permitia devolver o valor do adiantamento do dote, com juros, além do cheque com os oitenta contos restantes, o qual ele nem sequer utilizou. Aurélia recebeu os valores e tratou da transação como uma negociante. Assim, estava firmado o fim do casamento.

Fernando ainda pediu desculpas por suas ações mal pensadas, que levaram a este desfecho. Aurélia, por outro lado, também explicava que se chamava Eduardo Abreu à sua casa e o ajudava, era porque ele a havia ajudado na ocasião da morte de sua mãe.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Seixas propôs que criassem alguma desculpa para a separação do casal, uma doença, uma viagem à Europa. Aurélia preferiu que tudo fosse feito sem disfarces.

Assim, Fernando despediu-se e saía do aposento, mas Aurélia o chamou: ajoelhou-se dizendo que, agora que estava extinta aquela relação de aparências, podia declarar seu amor por ele. Seixas levantou-a, afastando-a, dizendo que eles estavam separados pela riqueza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aurélia correu ao seu quarto e trouxe uma carta lacrada, que era seu testamento, fechado ainda na noite de núpcias. Seixas leu o papel em que ela já declarava seu amor por ele, bem como o destinava como único herdeiro de sua fortuna.

Fecharam-se as cortinas, o santo amor conjugal era consumado naquela noite.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

FIM

Anterior Índice

O que achou do resumo?
Ficou com alguma dúvida?
Qual a sua interpretação do texto?
Deixe seu comentário no final desta página ;)

Adquira os eBooks para
ter acesso total ao conteúdo
e contribua com nosso trabalho ;)

Clique aqui para
visitar nossa Livraria Virtual