Caminhos Cruzados: Resumo Por Capítulo

Paráfrase da obra de Erico Verissimo, por Bruno Alves

ATENÇÃO: A experiência artística da leitura literária é única e pessoal: sempre que puder, entre em contato com os textos originais para compreender os livros em sua essência.

TERÇA-FEIRA

Capítulo 71

Clarimundo encosta a ponta do nariz no vidro da janela para observar a rua inundada pela chuva. A sensação lhe remete à memória de vinte anos antes: após ler Le Dantec, convenceu-se que a “alma” era mortal e apoiou o nariz numa janela fria, da mesma forma, concebendo a queda dos conceitos religiosos que o Padre Lousada havia lhe posto na cabeça.

Optando pelo caminho da verdade e da ciência, Clarimundo passou por mais livros e mais solidão. Viveu em uma pensão e em quartos de subúrbio, até por o nariz na janela mais uma vez. Ele sorri e observa o movimento habitual dos vizinhos, pensando em comprar uma cafeteira, para saborear um bom café em momentos como este.

Anterior Índice Próximo
error: Compre nossos ebook, a partir de R$9,90, para ter acesso aos textos com a opção copiar/colar habilitada ;)