Caminhos Cruzados: Resumo Por Capítulo

Paráfrase da obra de Erico Verissimo, por Bruno Alves

TERÇA-FEIRA

Capítulo 71

Clarimundo encosta a ponta do nariz no vidro da janela para observar a rua inundada pela chuva. A sensação lhe remete à memória de vinte anos antes: após ler Le Dantec, convenceu-se que a “alma” era mortal e apoiou o nariz numa janela fria, da mesma forma, concebendo a queda dos conceitos religiosos que o Padre Lousada havia lhe posto na cabeça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Optando pelo caminho da verdade e da ciência, Clarimundo passou por mais livros e mais solidão. Viveu em uma pensão e em quartos de subúrbio, até por o nariz na janela mais uma vez. Ele sorri e observa o movimento habitual dos vizinhos, pensando em comprar uma cafeteira, para saborear um bom café em momentos como este.

Gostou desse resumo?
Ficou com alguma dúvida?
Deseja contribuir com alguma informação adicional?
Deixe seu comentário no final desta página 😉

Anterior Índice Próximo
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
error: Se interessou em nosso trabalho? Adquira nossos eBooks: para baixar, imprimir e ler quando quiser.