Caminhos Cruzados: Resumo Por Capítulo

Paráfrase da obra de Erico Verissimo, por Bruno Alves

ATENÇÃO: A experiência artística da leitura literária é única e pessoal: sempre que puder, entre em contato com os textos originais para compreender os livros em sua essência.

TERÇA-FEIRA

Capítulo 58

Salú acorda e logo recorda a noite perfeita com Chinita: sem muitas palavras, pura ação, o desejo saciado. Após o gozo Chinita ficou a falar baboseiras, perguntando se ele gostava mesmo dela. Ele respondeu afirmativamente, procurando sair rapidamente do lugar. Agora restava a preocupação de ela contar algo aos pais, ou desejar um casamento – mas uma garota rica não precisa se casar…

Olhando seu reflexo distorcido no bule de chá, Salú pensa que senão tivesse a aparência que tem, não teria possuído Chinita, assim como nunca teria sido desejado e bem-sucedido em tantas áreas de sua vida. Lembra-se de sua primeira aventura amorosa, com uma garota mais velha que estava noiva: após possuí-la, fugiu e percebeu que “amava o amor”, não aquela mulher em específico.

Agora o objeto de seu amor era Chinita, a quem ele telefona, desejando mais uma vez vê-la, tocá-la e beijá-la.

Anterior Índice Próximo
error: Compre nossos ebook, a partir de R$9,90, para ter acesso aos textos com a opção copiar/colar habilitada ;)