Caminhos Cruzados: Resumo Por Capítulo

Paráfrase da obra de Erico Verissimo, por Bruno Alves

ATENÇÃO: A experiência artística da leitura literária é única e pessoal: sempre que puder, entre em contato com os textos originais para compreender os livros em sua essência.

SÁBADO

Capítulo 17

A dança no Metrópole é embalada pelo jazz. D. Dodó se orgulha da festa que organizou, com garçons uniformizados, coquetéis perfumados e a presença do melhor da sociedade – tudo para agradar Santa Terezinha.

Chinita dança espremida nos braços de Salú. Ele quer um contato mais intenso, enquanto ela espera algo mais romântico, quem sabe falar em casamento. Sabendo disso, o moço manobra suas palavras, mas somente para conseguir o que quer – contato com a família da moça, jamais.

Leitão Leiria fuma seu charuto, conversa sobre política com seu pretendente a genro, Dr. Arménio – que aguarda o momento em que Vera o aceite como noivo. Honorato Madeira, que participa da roda, não vê a hora de ir embora. O samba toma conta dos instrumentos.

Zé Maria, encantado com a própria sorte de estar num lugar como aquele, distribui com prazer notas de dinheiro às moças que lhe vendem flores.

Ao saborear um Martini pedido por Salú, Chinita alegra-se imaginando estar em Hollywood, ainda que não goste da bebida. O rapaz seduz a moça para um passeio no parque, a sós, na segunda-feira, e ela se deixa levar pelo romantismo de sua voz.

Anterior Índice Próximo

Baixar eBook
error: Compre nossos ebook, a partir de R$9,90, para ter acesso aos textos com a opção copiar/colar habilitada ;)