Caminhos Cruzados: Resumo Por Capítulo

Paráfrase da obra de Erico Verissimo, por Bruno Alves

ATENÇÃO: A experiência artística da leitura literária é única e pessoal: sempre que puder, entre em contato com os textos originais para compreender os livros em sua essência.

SÁBADO

Capítulo 13

Na casa de João Benévolo o jantar é fúnebre: Laurentina chora ao ver a tristeza em cada canto do maltratado apartamento; João se lembra das mal sucedidas entrevistas de emprego; Napoleãozinho está doente.

A mulher comenta que um homem bateu à porta por engano, provavelmente cliente viúva: mais um motivo pelo qual queria mudar-se daquele prédio – um sonho muito distante.

João pega o chapéu e avisa que vai sair. Laurentina não se opõe: nada mais importa, nem que ele beba ou encontre outras mulheres.

Conforme desce as escadas, o homem cruza com Ponciano, um “amigo” do casal que muito o incomoda, com os olhares que dirige à sua esposa. João, entretanto, permite que ele visite Laurentina pois sabe que ele tem dinheiro, sendo importante manter uma “amizade” desse tipo.

Na rua um letreiro luminoso anuncia a Loteria Federal. João Benévolo viaja mentalmente para Bagdad, onde imagina-se Aladdin com a lâmpada mágica em mãos: seus três desejos são um palácio, um reino e ouro. A felicidade toma conta de seu corpo e ele assobia “O Carnaval de Veneza”.

Anterior Índice Próximo

Baixar eBook
error: Compre nossos ebook, a partir de R$9,90, para ter acesso aos textos com a opção copiar/colar habilitada ;)